50 TED Talks sobre Criatividade e Design que Você Precisa Assistir

ted talks

Se você está procurando ideias ou inspiração, os vídeos do TED Talks podem ajudá-lo bastante.

Confira a nossa lista de 50 TED Talks, que tratam de tendências a significado da felicidade, e encontre a sua inspiração.

01. John Maeda: como a arte, a tecnologia e o design formam líderes criativos

O velho encontra o novo quando designers buscam o equilíbrio entre as possibilidades da tecnologia, as soluções do design e as perguntas da arte. Maeda explora esses conceitos para explicar como eles podem formar líderes criativos.

02. Don Norman: 3 maneiras pelas quais o bom design te faz feliz

Designs vão além de uma função. Você também precisa considerar a forma – a aparência, o sentimento, a emoção. Esses conceitos tocam um nível subconsciente, mudando a forma como as pessoas pensam sobre suas experiências.

03. Margaret Gould Stewart: como os grandes sites são projetados para você (e para bilhões de outras pessoas)

Sites que interagem com mercados enormes, como o Google e o Facebook, enfrentam desafios específicos por causa de seus produtos singulares. Até mesmo as menores coisas importam, e as respostas emocionais e intuitivas são tão importantes quanto a ciência da manipulação de dados para uma experiência positiva do usuário.

04. Jinsop Lee: design para os 5 sentidos

O design é muito mais do que uma apresentação visual. Os melhores designs envolvem múltiplos sentidos: visão, audição, tato, olfato e paladar, porque é assim que nós nos relacionamos com o mundo.

05. David Carson: design e descoberta

Comunicação é muito mais do que colocar palavras em uma página. A comunicação tem a ver com o contexto e provoca uma resposta emocional mesmo antes das palavras serem lidas. Para criar isso, nós precisamos apostar mais em nossa intuição do que simplesmente passar o tempo pensando.

06. Stefan Sagmeister: felicidade com o design

A felicidade no design acontece de duas formas: aquela que gera felicidade ao designer, e aquela que traz alegria ao usuário. Juntar as duas coisas resulta em um design incrível.

07. Paul Bennett: o design está nos detalhes

Design nem sempre se trata do aspecto macro. Às vezes, os elementos mais importantes são aqueles tão pequenos que, geralmente, sequer são notados, mas que valem a pena quando são utilizados.

08. Philippe Starck: design e destino

Uma análise bem humorada do lugar que o designer ocupa na sociedade, lembrando aos espectadores que o layout de um objeto não tem a ver apenas com o produto, mas também com o resultado final do projeto.

09. John Maeda: minha jornada no design

Uma análise pessoal sobre a experiência de um homem com desenvolvimento criativo, onde ele mistura seus talentos matemáticos e artísticos com sua paixão pelo design criativo.

10. Timothy Prestero: design para pessoas, não para prêmios

Não importa o quão legal ou interessante uma ideia seja, ela não irá longe se não tiver como alvo vários cenários de compra e uso diferentes. Pergunte a si mesmo: quem vai consumir o seu produto?

11. Jacek Utko: o design pode salvar os jornais?

O propósito original dos jornais – dar notícias – já foi usurpado pelas informações instantâneas da internet. Os jornais precisam encontrar novas formas de se apresentarem para que sobrevivam, e uma dessas formas é com um design que crie interesse visual semelhante aos sites com os quais estão competindo.

12. Paola Antonelli: design e a mente elástica

A elasticidade da mente é a nossa capacidade de aceitar e experimentar coisas novas, de nos afastarmos do que é confortável e aceitar a inovação. Antonelli discute a exposição Design e a Mente Elástica e o Museu de Arte Moderna.

13. Paola Antonelli: trate o design como arte

Antonelli fala sobre o seu gosto por todas as formas de design, e como objetos funcionais podem contar sua própria história.

14. Marian Bantjes: beleza intrínseca no design

Design gráfico é tradicionalmente pensado como neutro no aspecto pessoal, desprovido da individualidade do designer. Bantjes, no entanto, conquistou uma carreira de sucesso expressando-se através desse meio, injetando uma personalidade que ecoa nos espectadores.

16. Milton Glaser: usar o design para renovar ideias

O que faz um pôster ser convincente? Os designs não devem ser apenas bons, eles têm que ser novos, chamar a atenção do espectador para algo nunca visto antes. Aqui, Glaser começa com imagens antigas e as transforma em algo mais moderno.

17. Rochelle King: a relação complexa entre dados e design em UX

Em web design, os dados são ao mesmo tempo algo que precisa ser gerenciado e uma fonte de informações sobre a forma como os espectadores usam esses dados, o que ajuda o processo de redesign.

18. Matthew Carter: minha vida em fontes tipográficas

A conexão entre mudanças tecnológicas e design é destacada aqui pelo criador de uma das fontes mais famosas do mundo. Fontes são adaptáveis, carregando significado em suas formas através das palavras que as usam.

19. Sebastian Deterding: o que os seus designs dizem sobre você

Designers agregam suas perspectivas da sociedade aos seus trabalhos, até mesmo coisas tão sutis como a moral. Os produtos da era moderna reforçam expectativas sociais até quando o propósito primário não é exatamente este.

20. David Kelley: design centrado no humano

Antes, o design era primariamente concentrado no próprio produto. Hoje, o produto final é a experiência do usuário; e isso envolve o comportamento e a personalidade humana.

21. David Kelley: como construir sua confiança criativa

Criatividade é algo acessível, de diferentes formas, a todos. No entanto, a sociedade tem reforçado repetidamente a noção de que apenas “pessoas criativas” podem ser inovadoras, deixando os outros com medo de tentar.

22. Elizabeth Gilbert: seu gênio criativo elusivo

Gênio não é algo que você é, mas sim algo que todos nós temos. O segredo é encontrar esse gênio dentro de nós, mesmo quando os outros nos fazem temê-lo por medo do fracasso.

23. Tim Brown: histórias sobre criatividade e jogos

A descontração permite a nossa abertura para a criatividade e para novas possibilidades, sem a tendência que nós temos, como adultos, da autosabotagem para proteger as nossas próprias inseguranças.

24. David McCandless: a beleza da visualização de dados

A visualização de dados pega grandes quantidades de informações e exibe em formas mais compreensíveis e visuais. Além de deixar os dados mais digeríveis, a visualização também pode revelar padrões e conexões que são menos óbvias quando analisamos os números brutos.

25. Steven Johnson: de onde vêm as boas ideias

Johnson discute a influência do ambiente no processo criativo, seja em um salão literário, em uma cafeteria ou na internet. Uma reunião caótica de mentes é uma parte importante do desenvolvimento da criatividade, pois os participantes influenciam e desafiam as ideias uns dos outros.

26. Derek Sivers: como iniciar um movimento

O que faz de alguém um bom líder? Líderes precisam ser inovadores e modernos, mas também fáceis de seguir. Quando uma ação começa, tanto o líder quanto os seguidores continuam a atrair mais pessoas para o movimento.

27. Seth Godin: como espalhar as suas ideias

Em um mundo com tantas escolhas, o marketing precisa que o seu produto seja mais do que bom. É preciso que a publicidade seja memorável, algo novo e que não se mistura com as coisas que estamos acostumados a ignorar.

28. Amy Tan: sobre criatividade

A criatividade vem de vários lugares, internos e externos. Tan ilustra esses princípios através de histórias de sua própria vida.

29. Matt Ridley: quando as ideias fazem sexo

A criatividade não vem só das grandes mentes. Ela emerge de grupos, de mentes que podem cooperar e reagir umas às outras.

30. Kirby Ferguson: abraçando o remix

Poucas coisas são verdadeiramente originais. Até mesmos os grandes inovadores emprestam coisas dos outros e constroem suas ideias com base em algo que já existe.

31. Julie Burstein: 4 lições de criatividade

Burstein fala sobre como ser criativo ao prestar atenção no mundo a nossa volta, abraçando os desafios, desafiando os limites para encontrar a verdadeira voz e abraçando as derrotas.

32. Raghava KK: minhas 5 vidas como um artista

KK descreve como sua vida artística se transformou ao longo dos anos.

33. Janet Echelman: levando a imaginação a sério

A necessidade pode ser a mãe da invenção. Echelman começa com a busca de um novo meio artístico quando suas pinturas desapareceram, e depois continua com as questões de engenharia envolvendo a arte de tecido gigante que ela agora produz.

34. Phil Hansen: acolhendo os desafios

Alguns obstáculos não podem ser vencidos, mas isso não pode te parar. Às vezes abraçar o obstáculo, enfrentá-lo e fazer algo novo resulta na própria criatividade.

35. Sinéad Burke: a importância da inclusão no design

As tarefas simples do dia a dia, como ir à cafeteria ou escolher um sapato, são influenciadas pelo design. Mas sem a consideração de que as pessoas são diferentes entre si, é muito difícil garantir a acessibilidades a todos. Sinéad relata sua própria experiência e provoca uma reflexão sobre a importância da inclusão.

36. Stefan Sagmeister: o poder do tempo de folga

Apesar da criatividade que os designers expressam em seus trabalhos do dia a dia, ter tempo para projetos pessoais permite que eles experimentem e aprendam. Isso gera uma pausa para escapar do tédio da rotina.

37. Ken Robinson: será que as escolas matam a criatividade?

As crianças possuem grandes capacidades de inovação, mas a criatividade delas é, geralmente, esmagada pelas escolas, que provocam o medo de errar. Existe um foco em matérias palpáveis em detrimento da criatividade, e o entendimento silencioso que projetos criativos não são lucrativos.

38. Young-ha Kim: seja um artista agora!

Abrace sua criança interior: pare de dizer a si mesmo que isso não é produtivo ou que você não tem tempo para isso. A arte traz esperança e diversão, e nos permite revelar um pouco de nós mesmos.

39. Aaron Koblin: visualizando nós mesmos… com dados coletivos

O programa Mechanical Turk é usado para criar novas renderizações de objetos, colocando um grande número de pessoas para executar pequenas partes da tarefa. Grandes quantidades de dados também são renderizadas através de gráficos.

40. Nathalie Miebach: arte feita de tempestade

Dados relacionados a tempestades são convertidos em esculturas, que são convertidas em músicas, transformando informações invisíveis em experiências visuais e auditivas.

41. JoAnn Kuchera-Morin: visualização de dados incrível na AlloSphere

Kuchera-Morin interpreta dados científicos de formas tangíveis, criando apresentações visuais e auditivas. Os resultados são belos e funcionais.

42. Eric Berlow e Sean Gourley: mapeando ideias que merecem ser espalhadas

Berlow e Gourley mapeam os comentários nos tópicos TEDx no YouTube, usando a informação para visualizar as conexões entre as ideias.

43. Manav Subodh: como ativar ideias

Como as pessoas precisam sonhar com algo antes de criar, elas precisam estar em ambientes que estimulem a inspiração criativa. As pessoas geralmente não fazem coisas até que outras pessoas parecidas estejam fazendo o mesmo; então nós precisamos formas essas conexões. As pessoas também são relutantes em dar o primeiro passo para expressar sua criatividade; primeiro, elas precisam superar o medo de falhar.

44. Dan Phillips: casas criativas feitas de material recuperado

Dan Phillips apresenta soluções inesperadas para uma variedade de projetos de casas recicladas, na esperança de inspirar os outros a fazerem o mesmo.

45. Isaac Mizrahi: moda e criatividade

A inspiração nem sempre vem com a pesquisa. Às vezes, as coisas aleatórias são as responsáveis por criar aquela faísca criativa. A criatividade também pode vir do tédio; se falta luz na sua vida, vá em frente e crie a sua própria luz.

46. Malcolm McLaren: criatividade autêntica vs. cultura do karaokê

No mundo moderno, nós esperamos por prêmios fáceis e sucesso instantâneo. No entanto, não é assim que o mundo criativo funciona. Nós confundimos imitação com criação, um processo que inclui experimentos e falhas, assim como o sucesso.

47. Lawrence Lessig: leis que estrangulam a criatividade

Leis que já serviram para resolver questões importantes agora estão desatualizadas e são aplicadas para novas questões, como conteúdo criado por usuários, compartilhamento digital e outros meios que não foram previstos pelos antigos legisladores.

48. Maira Kalman: a mulher ilustrada

A autora e ilustradora Maira Kalman discute vários projetos e algumas de suas fontes de inspiração.

49. Chris Jordan: transformando estatísticas poderosas em arte

Jordan, literalmente, ilustra várias coisas comuns de nossas vidas individuais e que se tornam quase incompreensíveis em uma escala mundial.

50. Thelma Golden: como a arte transforma a mudança cultural

A arte não é uma simples reflexão da cultura. Ela também muda as nossas perspectivas sobre a cultura.

Ainda não se registrou no Canva? Clique aqui e descubra um mundo gráfico totalmente novo.