Regras de Ouro para Produzir um Trabalho Acadêmico Nota 10

Marcelo Parreiras
Marcelo Parreiras

Escrever demanda planejamento, pesquisa e muito cuidado. Confira as nossas dicas para que o seu resultado seja impecável.

Você precisa produzir um trabalho acadêmico? Então prepare-se, porque você está prestes a passar por uma experiência que vai enriquecer a sua jornada universitária.

Os trabalhos acadêmicos são fundamentais para desenvolver uma análise crítica sobre o conhecimento produzido em um determinado tema. As formas de desenvolver um trabalho são variadas: apresentando, demonstrando, difundindo, recuperando e até contestando uma percepção. Isso demanda muita pesquisa e cuidado de quem os produz, além de motivar a originalidade, a inovação e, principalmente, o aprendizado.

Seja como método avaliativo de uma matéria, como requisito para a conclusão do seu curso superior ou de sua pós-graduação, você precisa se empenhar ao máximo para entregar um material completo, com bom conteúdo textual e visual impecável; afinal de contas, essa produção vai levar o seu nome.

Para garantir que você está na direção certa, é preciso conhecer os principais tipos de trabalho acadêmico e o objetivo de cada um deles:

Tipos de Trabalho Acadêmico
Resumo É a síntese das ideias extraídas de um material bibliográfico.
Resenha Semelhante ao resumo. Sua principal característica é a adição da análise crítica do autor.
Pôster científico Reúne elementos verbais e não-verbais (texto e design). Muito utilizado em congressos científicos.
Relatório É um documento técnico com o objetivo de auferir a produção científica do autor.
Artigo É um trabalho que apresenta os resultados obtidos a partir do estudo de um tema.
Monografia É a recapitulação de uma base bibliográfica estabelecida. Normalmente é exigida como trabalho de conclusão de cursos de graduação.
Dissertação Após conduzir uma investigação a respeito de um tema, o autor deve fazer sua própria reflexão. É

exigida como requisito para a conclusão do Mestrado.

Tese É a apresentação de um avanço ou inovação em uma área do conhecimento científico. É necessária para a obtenção do Doutorado.

Se você ainda não sabe por onde começar, siga o nosso guia com 11 regras de ouro para que você entregue um material perfeito ao final de sua pesquisa.

Estabeleça um plano e familiarize-se com as principais normas acadêmicas

1. Faça um planejamento do seu trabalho

O planejamento do seu trabalho envolve quatro etapas:

  • Preparação sobre o tema;
  • Elaboração do plano de trabalho;
  • Investigação;
  • Organização do material.

A preparação sobre o tema é como um reconhecimento de território. Você precisa conduzir uma pesquisa sobre obras e teses produzidas em sua área e verificar a relevância do que você pretende produzir. A relevância vai depender do tipo de trabalho acadêmico que você está produzindo e de seus objetivos.

É nesta etapa que você vai definir seu método de pesquisa. Existem dois tipos principais de metodologia — qualitativa e quantitativa — que se dividem em vários subcategorias: podem ser pesquisas acadêmicas, empíricas, exploratórias, experimentais, laboratoriais, teóricas e de campo. A aplicação de cada uma depende do seu tema, da sua área de estudo e da metodologia aceita por sua instituição de ensino.

Já a elaboração do seu plano de trabalho corresponde à delimitação do seu foco e de seus objetivos no tema.

Para melhorar a sua produtividade, é interessante estabelecer um cronograma para todas as etapas e incluir prazos de conclusão. Seja flexível com o seu planejamento, mas não abra mão de ter um norte na hora de produzir o conteúdo.

É preciso também conduzir uma investigação profunda. Independentemente de ser uma pesquisa bibliográfica, experimental ou um estudo de caso, a ideia é a mesma: analise o tema de forma intensa e faça uma interpretação das informações obtidas.

Por fim, vamos falar da organização: a parte menos liberal do seu planejamento, mas também a mais “automática”. Como você terá normas específicas para a estrutura do seu trabalho e a ordem de disposição dos elementos (pré-textuais, textuais e pós-textuais), você só vai precisa respeitá-las. Assim, o resultado será naturalmente bem-estruturado.

Falando nisso, confira a próxima regra de ouro para aprender tudo sobre as normas técnicas e preparar o seu trabalho de acordo com as preferências da sua instituição de ensino.

2. Siga as normas técnicas e confira os requisitos da sua instituição de ensino

Ah, as temidas normas de formatação! Elas são responsáveis por tirar o sono de muitos estudantes que precisam apresentar um trabalho acadêmico.

Mas acalme-se, porque é para o seu bem. As normas de formatação são muito importantes para padronizar as produções científicas. Além disso, o fato de existirem estruturas e formatações definidas vai poupar o tempo que você precisaria gastar pensando na ordem dos elementos, na escolha e tamanho da fonte, na forma de fazer citações e em outras características do seu trabalho.

As normas de formatação mais utilizadas no Brasil são as da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) e da APA (American Psychological Association), mas pode ser que a sua instituição de ensino adote outros padrões ou regras próprias. Por isso, você precisa conferir essa informação com antecedência.

Começar a produzir o trabalho seguindo as normas de formatação é melhor do que ter que refazer tudo ao final. Por isso, vale a pena investir um tempo pesquisando e analisando as normas que você vai precisar seguir.

Confira as normas de formatação e estrutura dos trabalhos acadêmicos da ABNT e da APA nas tabelas abaixo:

Formatação ABNT APA
Papel Branco, formato A4 Branco, formato A4
Margem Superior e esquerda: 3 cm

Inferior e direita: 2 cm

Superior e esquerda: 3 cm

Inferior e direita: 2 cm

Fonte Arial ou Times New Roman  Tamanho 12

Cor: Preta

Times New Roman

Tamanho 12

Cor: Preta

Alinhamento do Texto Justificado Justificado
Espaçamento Entre Linhas 1,5 1,5

Informações retiradas do Manual APA  e do Manual ABNT da FECAP.

Estrutura
Elementos ABNT e APA
PRÉ-TEXTUAIS Capa
Lombada (opcional)
Folha de Rosto
Errata (só em caso de correção)
Folha de Aprovação
Dedicatória (opcional)
Agradecimentos (opcional)
Epígrafe (opcional)
Resumo
Resumo em Língua Estrangeira - Abstract
Listas - Ilustrações, Tabelas e Gráficos (opcional)
Sumário
TEXTUAIS Introdução (Obrigatório)
Desenvolvimento (Obrigatório)
Conclusão (Obrigatório)
PÓS-TEXTUAIS Referências
Anexo (opcional)
Glossário (opcional)
Apêndice (opcional)
Índice (opcional) - Apenas na APA

Informações retiradas do Manual APA  e do Manual ABNT da FECAP.

Depois de conferir as normas de formatação, você ainda vai ter que passar por mais um pouquinho de “burocracia” antes de escrever tudo o que aprendeu.

Isso porque a sua instituição de ensino pode estabelecer algumas preferências e requisitos específicos para aprovar a sua produção. Por exemplo: as normas ABNT permitem citações por nota de rodapé ou pelo sistema autor-data, e pode ser que a instituição de ensino só aceite um dos dois sistemas.

Essas preferências e requisitos devem constar na documentação normativa de trabalhos acadêmicos da sua instituição de ensino. Na dúvida, vale a pena conversar com o seu professor-orientador.

3. Use fontes compatíveis com textos longos e mantenha um equilíbrio textual

Arial, Times New Roman, Calibri… como escolher a fonte ideal para o seu trabalho?

Bem, se você precisa seguir as normas da ABNT, as suas duas opções são Arial ou Times New Roman. Já se você vai seguir as normas da APA, a sua única opção é a fonte Times New Roman.

Caso as normas de formatação da sua instituição sejam mais liberais, você pode experimentar outras fontes. As opções mais indicadas para textos longos são as fontes com serifa. Fontes serifadas são aquelas que possuem pequenos traços no fim das hastes de cada letra. Essa característica otimiza a velocidade de leitura e a torna mais agradável.

Além disso, estabeleça uma hierarquia para as informações textuais. A hierarquia é o grau de importância e destaque que você dá às diferentes partes que compõem o seu texto: título, subtítulo e o corpo do texto.

Ao conferir as normas técnicas adotadas por sua instituição de ensino, você provavelmente viu que terá que seguir regras específicas para a fonte, incluindo tamanho e densidade (normal ou negrito). Isso é ótimo, já que desta forma você não vai precisar estabelecer a hierarquia por conta própria. No entanto, se essa escolha for livre, estabeleça uma lógica que conduza o olhar do leitor e evidencie as partes mais importantes de sua obra.

Se você quiser tirar a nota máxima no seu trabalho, vai ter que dar atenção aos mínimos detalhes.

Um deles é o balanceamento entre os parágrafos do seu texto. Para tornar a leitura mais agradável, é interessante que você escreva parágrafos com tamanhos parecidos.

Calma, você não precisa se desesperar e contar cada linha do seu texto. Ao discorrer sobre uma ideia central em cada parágrafo, você vai perceber que o seu texto vai ganhar uma uniformidade natural.

Além de favorecer a leitura, um texto equilibrado dá um aspecto elegante ao visual do trabalho escrito.

4. Simplifique informações com tabelas, quadros e figuras

Se o seu tema envolve conceitos complexos, especialmente aqueles que dependem de materiais descritivos e numéricos, você pode — e em alguns casos, deve — usar tabelas, quadros e figuras para facilitar o entendimento do leitor.

Mas tome cuidado: a escolha entre os três elementos deve ser baseada na informação que você precisa transmitir.

As tabelas são as apresentações de informações numéricas de forma lógica e organizada. Facilitam muito a visualização de dados estatísticos. São mais indicadas em casos onde é necessário apresentar valores e conceitos específicos.

Os quadros são disposições de palavras em linhas e colunas (com ou sem dados numéricos). A diferença em comparação com as tabelas está, principalmente, na intenção de esquematizar as informações, ao invés de apresentar conceitos estatísticos.

Já o conceito de figura corresponde a uma generalização para vários elementos visuais (gráficos, fotografias, mapas, desenhos, ilustrações, etc). Nos trabalhos acadêmicos, é comum o uso de gráficos para apresentar de forma mais dinâmica as informações de uma tabela. Os outros elementos são aplicados de acordo com necessidades específicas, e variam com o tema do trabalho e a área de estudo.

Três coisas são essenciais na hora de apresentar tabelas, quadros e figuras: a qualidade da imagem; informações confiáveis; os créditos para o autor.

A qualidade da imagem é fundamental para que o leitor possa visualizar os elementos visuais do trabalho e consiga extrair as informações com clareza. Neste ponto, você precisa estabelecer uma regra sem exceção: utilizar apenas tabelas, quadros e figuras em alta resolução.

A confiabilidade das informações é outro aspecto importantíssimo. Você precisa demonstrar e comprovar a veracidade das informações que está apresentando. Por isso, evite apresentar dados sem citar a autoria ou usar imagens sem fontes críveis.

Figura com gráficos. Giulia Lops/Canva.

Precisa elaborar gráficos? O Canva permite que você crie itens incríveis por conta própria. Confira os modelos gratuitos de gráfico de pizza, barras, linhas e muito mais!

5. Cite as obras consultadas e dê créditos aos autores

As citações são a comprovação de que você conduziu uma pesquisa séria antes de escrever sobre o seu tema. Você precisa citar as fontes que consultou para elaborar o seu trabalho, seja de forma direta ou indireta.

As citações diretas são aquelas em que você utiliza o material do autor na íntegra (texto, tabelas, quadros ou figuras). Já as citações indiretas são aquelas em que você utiliza suas próprias palavras para explicar o conceito de um determinado autor. Em ambos os casos, você precisa fazer referência à fonte.

Para sinalizar referências, as duas formas mais comuns são o sistema numérico e o sistema autor-data.

No sistema numérico, você deve fazer a referência através de uma nota no rodapé do documento, apresentando o autor, a obra, o local de publicação e o ano de publicação. As referências são ordenadas de forma numérica e sequencial. Este sistema é uma das opções das normas ABNT.

Já no sistema autor-data, essa referência ocorre de forma mais simples, com a apresentação do sobrenome do autor e do ano de publicação entre parênteses: (AUTOR, 2018). O sistema autor-data também é aceito pela ABNT, e é obrigatório para trabalhos baseados nas normas da APA.

Em ambos os casos, você vai precisar fazer uma relação com todas as citações do seu texto ao final do trabalho. Essa seção é chamada de  “referências bibliográficas”, e é um elemento pós-textual obrigatório.

Inicie a produção do seu trabalho levando em conta as especificidades de cada elemento textual

6. Prepare uma capa objetiva

A capa do seu trabalho é o primeiro ponto de interação com o leitor. Por isso, ela precisa deixar bem claro qual é o tema da pesquisa. Ela também dá o tom de como será a sua abordagem ao assunto estudado. Por isso, dedique um tempo especial na hora de prepará-la.

Algumas informações são indispensáveis na sua capa: o nome da instituição de ensino, o seu nome, o título do trabalho acadêmico, a cidade em que o trabalho será apresentado e o ano de entrega.

Evite inserir desenhos coloridos ou outros elementos visuais que não sejam compatíveis com a seriedade de um trabalho acadêmico. Você pode até inserir o logotipo da sua instituição de ensino, mas tome cuidado com a dimensão e a qualidade da figura. Qualquer exagero nesta parte do trabalho pode prejudicar a sua credibilidade.

Apresente as informações de identificação e o tema do trabalho de forma direta e objetiva. As explicações ficam para a parte de desenvolvimento da pesquisa.

Capa de trabalho acadêmico. Giulia Lops/Canva

Precisa de uma ferramenta para criar a capa do seu trabalho? Use o Canva e tenha acesso a recursos completos e intuitivos! Depois de se cadastrar, você terá acesso a vários modelos prontos para editar.

7. Introdução: comece a abordar o tema

Depois de estudar bastante e dedicar um bom tempo à formatação do seu trabalho, chegou a hora de colocar a mão na massa e produzir o seu conteúdo. O início de tudo é, naturalmente, a introdução.

A introdução deve ser uma apresentação direta do seu tema. Tome cuidado para não dar explicações demais, já que o ideal nesta parte é:

  • Delimitar o assunto;
  • Apresentar o problema estudado;
  • Explicar seus objetivos;
  • Indicar a metodologia aplicada.

Para delimitar o assunto, você precisa contextualizar seu leitor sobre a situação de sua pesquisa. Por exemplo: se você vai abordar a influência da tecnologia nas interações humanas, é interessante que você explique de forma resumida como a tecnologia ganhou espaço nas sociedades, e como os dispositivos tecnológicos se propagam pelos lares e escritórios por todo o mundo.

Já a apresentação do problema é a abordagem dos reflexos e consequências do contexto que você já apresentou. Seguindo o exemplo anterior, você pode explicar o que mudou nas relações humanas após a propagação dos dispositivos tecnológicos e as consequências dessa mudança.

A explicação dos seus objetivos deve abordar as suas intenções para o resultado da sua pesquisa. Você precisa identificar os pontos que deseja explorar e esclarecer. No nosso exemplo, você poderia explicar que pretende analisar as mudanças nas interações humanas, a fim de descobrir quais transformações ocorreram na era tecnológica.

Por fim, a metodologia aplicada é o sistema de pesquisa que você utilizou para chegar aos seus resultados, que foi definida no seu plano de trabalho. Na sua introdução você precisa descrevê-la e informar eventuais características específicas do seu trabalho.

8. Desenvolvimento: apresente os resultados da sua investigação

Comemore, porque agora você está livre para explorar o conteúdo minuciosamente, sem precisar resumir as suas explicações. O objetivo do desenvolvimento é proporcionar um entendimento perfeito ao leitor.  Nesta parte você deve:

  • Inserir a sua fundamentação teórica;
  • Apresentar as informações que você identificou;
  • Discorrer sobre as suas ideias.

A sua fundamentação teórica representa toda a bagagem de conhecimento que você adquiriu depois de estudar o assunto a fundo: artigos, livros, notícias, experiências e outros materiais. Você precisa organizar esse conteúdo em um fluxo que explique e responda o problema que você está estudando.

Como você já viu, você pode apresentar as informações de diferentes formas; seja utilizando citações dos autores estudados ou elaborando tabelas, quadros e figuras. O seu objetivo deve ser o de explicar com clareza cada ponto abordado. Apenas tome cuidado para não deixar o conteúdo repetitivo.

Para cumprir o propósito do trabalho e abordar o problema com sucesso, você precisa conectar as fontes com suas próprias ideias. No fim das contas, o processo é um ciclo: você vai escrever sobre o tema, citar fontes que justifiquem os seus argumentos, e então conectar o novo conceito ao seu fluxo de ideias.

9. Conclusão: mostre tudo o que você aprendeu

Não precisa sentir nostalgia das horas estudando e escrevendo. Você ainda precisa percorrer alguns pontos antes de finalmente poder dizer que terminou o seu trabalho.

A conclusão, assim como a introdução e o desenvolvimento, é uma parte fundamental do seu texto. É nela que você irá:

  • Demonstrar a sua contribuição para o meio acadêmico;
  • Apresentar os resultados da sua pesquisa;
  • Explicar a importância dos recursos que você utilizou para alcançar os resultados;
  • Mostrar como você respondeu ao problema abordado;
  • Apresentar as suas próprias considerações após o estudo do tema.

A explicação da sua contribuição para o meio acadêmico é um breve relato do que o seu trabalho proporcionou para o seu público-alvo, seja ele composto por pessoas leigas ou por pesquisadores da área.

Os resultados da sua pesquisa são as respostas ao problema que você se propôs a estudar. É importante elencá-los em uma ordem cronológica para que o seu leitor possa identificá-los com facilidade.

Se você utilizou recursos específicos para produzir o seu trabalho (como equipamentos laboratoriais, dispositivos eletrônicos, questionários etc.), deve relacioná-los e explicar a importância de cada um para os resultados que você obteve.

Então, você deve responder com as próprias palavras o problema do assunto que estudou, e mostrar como (e se) os objetivos foram alcançados.

Por fim, você precisar fazer o encerramento do texto explicando suas próprias considerações sobre o tema, o problema e os resultados obtidos.

10. Faça a revisão do seu trabalho

Depois que você terminar de escrever o seu trabalho, ainda faltam duas tarefas muito importantes para garantir a satisfação do seu leitor: a revisão do seu trabalho e a impressão em material de qualidade. Isso demonstra o seu capricho com os mínimos detalhes, e te deixa ainda mais perto da nota 10.

A revisão é um processo trabalhoso, onde são conferidos o enquadramento do texto às normas técnicas e à ortografia correta. Como os os requisitos de aprovação de um trabalho acadêmico costumam ser rígidos, a revisão vai garantir que o seu conteúdo esteja dentro de todos os padrões.

Você pode sentir dificuldade em revisar o seu próprio texto, já que é mais difícil identificar erros em algo produzido ao seu modo. Uma boa ideia é contratar um serviço especializado de revisão.

No entanto, se por algum motivo você não puder ter o auxílio de um profissional, confira essas dicas da autora Karina Kuschnir para fazer uma boa revisão do seu trabalho:

  • Organize o processo de revisão em três fases: revisão de referências bibliográficas, revisão do texto, revisão de autoria, título e resumo.
  • Na revisão de referências bibliográficas:
    • Confira a ordem das referências (que pode variar de acordo com a norma técnica adotada no seu trabalho, mas geralmente deve estar em ordem alfabética);
    • Organize obras do mesmo autor em ordem cronológica, pelo ano de publicação;
    • Verifique se o conteúdo das referências respeita a norma de formatação;
    • Reduza o tamanho dos links com ferramentas como o Google Shortener;
    • Observe se o conteúdo se enquadra ao alinhamento correto;
    • Certifique-se de que todos os conteúdos citados no texto estão na lista das referências bibliográficas, e vice-versa.
  • Na revisão do texto
    • Reduza os excessos e elimine coloquialismos, redundâncias e clichês;
    • Substitua ou elimine palavras repetidas em trechos próximos do texto;
    • Evite adjetivos e advérbios;
    • Retire a voz passiva do texto;
    • Melhore a precisão em caso de afirmações e argumentos vagos;
    • Sintetize a argumentação para evitar ideias repetidas;
    • Reveja a abertura do texto.
  • Na revisão de autoria, título e resumo.
    • Confira os dados biográficos;
    • Revise o resumo do seu trabalho;
    • Se ainda não tiver escolhido o título, ou se a escolha for insatisfatória, dedique um tempo para torná-lo perfeito.

11. Garanta a qualidade da versão impressa

Já escreveu e revisou o seu trabalho? Então chegou a hora da impressão.

Você deve começar escolhendo o papel em que vai imprimir a sua produção. Isso mesmo: a qualidade do papel influencia muito na experiência do leitor. Sabe aquela sensação gostosa de comprar um livro novo e ficar feliz só de poder folheá-lo? É isso que você deve querer que o seu leitor sinta. Por isso, o ideal é imprimir o seu trabalho em A4, com gramatura de 90g.

Se você for contratar uma gráfica para fazer esse serviço, pesquise um fornecedor que seja especializado na impressão de trabalhos acadêmicos. Por causa do parâmetro de qualidade diferenciado e da quantidade de normas para as produções científicas, você precisa garantir que a gráfica esteja acostumada a atender um padrão rigoroso de exigência na qualidade da impressão.

Isso também vale para a encadernação do seu trabalho. As espirais devem favorecer o folheio, tornando a leitura e a movimentação das páginas o mais natural possível para quem estiver manuseando o seu trabalho.

É claro que isso tudo depende do orçamento que você tem disponível, mas você precisa ter em mente que as características físicas do seu trabalho influenciam na forma como o seu leitor vai interagir com o conteúdo que você produziu.

Agora é com você

Agora você já sabe quais são as 11 regras de ouro para que o seu trabalho acadêmico seja um sucesso. Estude bastante, pesquise diferentes fontes bibliográficas e, principalmente, envolva-se com o seu tema.

Você precisa de uma apresentação em slides como material de apoio para a sustentação oral da sua pesquisa? Use os modelos e recursos gratuitos do Canva para criar um material visual tão completo como o seu trabalho acadêmico.