4 Ajustes Básicos para Você Começar a Editar Fotos como um Profissional

Como Editar Fotos Online

Corte, brilho, contraste, saturação... quantas vezes você já testou esses controles para ver como seria o resultado em uma imagem? E sabe de uma coisa? Até os fotógrafos mais experientes usam esses ajustes para editar fotos!

Aliás, essa é uma etapa comum na rotina desses profissionais. Por mais que contem com ótimos equipamentos para as sessões fotográficas — e que sejam feitos muitos cliques para um mesmo tema —, eles buscam a excelência do trabalho através do tratamento de imagens.

Agora é hora de você aproveitar esses atalhos básicos do universo da fotografia para fazer edições como profissional!

Neste guia, você vai conhecer mais a fundo 4 dos principais ajustes que podem ser feitos em fotos digitais. Também vai descobrir como eles são capazes de criar efeitos, corrigir problemas e aprimorar o resultado de suas imagens.

Preparado? Então vamos lá!

Edição de fotos­: por onde começar?

Avaliação da imagem

Editar fotos não é só um processo técnico. Ele envolve intuição, criatividade e, principalmente, uma boa análise do material que você pretende tratar. A dica para conseguir isso é pensar na imagem com um certo desapego, como se a visse pela primeira vez.

E estas são algumas das perguntas que você pode se fazer:

  • O que está em destaque?
  • Qual o caminho de seu olhar pela imagem?
  • Que tipo de reação ela desperta?
  • Há algo que pareça fora de contexto?
IMAGE 1

Foto de Arvind Shakya/Pexels

Além de avaliar esses detalhes, procure também definir qual a ideia ou sensação você deseja transmitir com sua foto.

Sequência dos ajustes

Não existe uma regra que determine qual a sequência ideal para o tratamento de imagens. Contudo, é bom lembrar que os ajustes interagem entre si e que todos alteram o resultado geral da foto.

Tendo isso em mente, faz mais sentido iniciar os ajustes pelo corte. Isso porque essa etapa pode gerar mudanças significativas na composição fotográfica. O corte atua tanto no ponto de vista quanto no alinhamento e, principalmente, modifica o tamanho da imagem.

Então, é preferível já ter a nova área da foto definida antes partir para o tripé dos ajustes de qualidade: brilho, contraste e saturação.

Principais ajustes para tratamento de imagens

CORTE

O corte é um dos ajustes mais básicos da edição de fotos. Sua finalidade é aperfeiçoar a composição fotográfica através da remoção de áreas indesejáveis. Isso permite que você refine o enquadramento e até transforme o estilo de uma imagem.

Muitas vezes, a foto é clicada seguindo uma concepção inicial. Por exemplo, o fotógrafo decide antes se ela deve ser horizontal ou vertical, se vai privilegiar algum ângulo específico, se o tema ficará no centro ou será deslocado conforme a regra dos terços... e por aí vai.

Quando isso acontece, o corte funciona para reforçar os conceitos e corrigir algo que não tenha saído conforme o esperado no momento do clique.

Há também aquelas imagens que são registradas seguindo um instinto ou inspiração momentânea, mesmo que não haja qualquer tipo de planejamento anterior.

Então, o ajuste do corte oferece uma oportunidade de definir o estilo da foto na edição, elegendo um conceito posteriormente.

Os principais efeitos que você pode conseguir com o corte são:

  • Ajustar as bordas da imagem
  • Melhorar o alinhamento da foto
  • Conferir simetria à composição fotográfica
  • Reduzir o ângulo inicial da imagem e, com isso, ampliar algum detalhe
  • Tirar de quadro certas partes da imagem que não são relevantes na composição desejada
  • Alterar a proporção entre altura e largura — por exemplo, transformando uma foto feita com a câmera na horizontal (paisagem) em vertical (retrato)
  • Modificar a imagem de acordo com um conceito artístico ou uma finalidade prática, como a criação de um design

No exemplo abaixo, o corte deixa a bicicleta perfeitamente centralizada, fazendo com que ela seja encarada como o tema principal da imagem.

IMAGE 2

Foto de Philipp M./Pexels

Já na próxima opção, o corte cria um efeito moderno ao deslocar e sangrar a imagem da bicicleta (em fotografia, “sangramento” significa deixar parte do objeto fora do enquadramento).

Isso é feito de forma intencional, deixando clara a intervenção artística.

IMAGE 3

Foto de Pixabay/Pexels

E o corte pode ser ainda mais radical para enfatizar um detalhe da foto ou fazer com que ela funcione como base para um design, mantendo uma área livre para a inclusão de frases — como você pode perceber na peça abaixo.

pexels-photo-109853

Foto de Gábor Kárpáti/Pexels

O ajuste do corte tem muitas possibilidades para você explorar, mas não esqueça que ele diminui as dimensões (e a resolução) da imagem original.

Isso pode ser imperceptível quando é feita apenas uma correção de enquadramento. Porém, os cortes muito drásticos e mudanças na orientação podem resultar em uma perda significativa de qualidade.

BRILHO

Esse controle serve tanto para corrigir uma imagem cuja iluminação não atingiu o efeito desejado quanto para criar efeitos através da mudança na intensidade de luz. Simplificando, ele permite que você clareie ou escureça a sua foto na fase de edição.

É importante saber dosar os ajustes básicos de brilho porque eles são aplicados no mesmo grau em todo o quadro. Isso quer dizer que as sombras e as áreas com maior luminosidade serão atingidas por igual.

Portanto, sempre verifique se o que funciona como correção de algum detalhe não acaba causando defeito em outras partes.

O clareamento pode realçar a nitidez da imagem e conferir uma atmosfera positiva à fotografia.

IMAGE 5

Foto de Tirachard Kumtanom/Pexels

Agora, compare com a imagem abaixo onde o mesmo efeito foi aplicado em um contexto parecido.

O resultado é mais melancólico pois os tons frios e a falta de nitidez no fundo ganharam destaque no clareamento da foto.

IMAGE 6

Foto de Dids/Pexels

Já quando há uma diminuição no brilho, a foto tende a se tornar mais dramática.

A principal vantagem disso é que o escurecimento geral pode ressaltar uma área mais iluminada.

IMAGE 7

Foto de Quang Nguyen Vinh/Pexels

Existem recursos avançados que medem a intensidade de luz e servem como referência para fotógrafos e tratadores de imagem.

No entanto, esses profissionais também usam a intuição e preferências pessoais ao ajustar esse aspecto da imagem.

Por isso, vale a pena dosar o brilho à sua maneira e testar o resultado na edição de suas fotos.

CONTRASTE

Para entender como esse ajuste funciona na edição de uma fotografia, preste atenção nas áreas claras e escuras que estão em quadro. Contraste significa diferença. E a diferença entre esses tons ajuda a delinear formas, realçar texturas e criar diferentes tipos de atmosfera ao afinar esse aspecto da imagem.

Quando a proporção do contraste é alta, os elementos fotografados ganham contornos mais pronunciados. Isso acontece porque as áreas claras se tornam mais claras e as áreas escuras ficam ainda mais escuras, realçando as linhas que separam esses tons diferentes.

IMAGE 8

Foto de Lisa Fotios/Pexels

O efeito se torna ainda mais marcante quando há poucas cores na composição fotográfica — como na imagem abaixo, na qual o contraste ressalta o tom de pele da modelo.

IMAGE 9

Foto de Andre Furtado/Pexels

Já nos casos em que o contraste é diminuído, as imagens se tornam mais difusas e podem parecer mais poéticas.

E uma redução mais drástica nesse tipo de ajuste também pode fazer com que a foto fique com uma aparência vintage.

IMAGE 10

Foto de Magda Ehlers/Pexels

A parte mais instigante do ajuste nas diferenças entre claro e escuro, é que você pode tornar sua imagem mais envolvente ao criar jogos de luz e sombra para confundir a forma com que o olhar percorre a fotografia.

SATURAÇÃO

O ajuste de saturação serve para regular a intensidade das cores de uma fotografia. Esse atributo da imagem é definido a partir da maneira com que suas cores se diferenciam do cinza. Mas você não precisa se preocupar em entender essa fórmula, pois a experiência visual é o que mais conta.

Em outras palavras, é até melhor que você se oriente pela própria percepção. Basta observar quando o colorido é mais (ou menos) intenso e checar como isso afeta cada um dos elementos da imagem. Afinal, esse ajuste atua igualmente em todas as cores da composição quando é feito em uma edição básica.

Algumas pessoas gostam de aumentar a saturação para tornar a imagem mais atraente. Isso dá certo quando as cores ficam mais vivas e destacam os elementos necessários sem causar “defeitos colaterais” — como transferir o excesso de cor para outras áreas da imagem.

IMAGE 11

Foto de Tomas Andreopoulos/Pexels

Por outro lado, exagerar nesse recurso pode causar uma sensação de superficialidade e atuar de forma pouco favorecedora em certos elementos da foto.

A dica é apostar na sutileza. Por exemplo, você pode analisar o “antes e depois” para checar se uma mudança é muito drástica. Ou, quando há pessoas em quadro, checar até que ponto o tom de pele continua parecendo autêntico.

IMAGE 12

Foto de Nextvoyage/Pexels

Ao diminuir a saturação, também é possível criar efeitos interessantes, tais como evidenciar silhuetas ou deixar a imagem com um visual mais minimalista e descolado, no famoso estilo Tumblr.

Dicas para afiar o olhar

Agora que você conhece mais a fundo esses 4 ajustes básicos, aproveite para avaliar algumas fotos profissionais a partir desses parâmetros.

  • Repare como certos cortes de imagens expressam diferentes pontos de vista.
  • Pense em como os fotógrafos podem ter feito os ajustes de brilho, contraste e saturação para estabelecer a linguagem visual desejada.
  • Melhor ainda: faça testes, treine, aprenda com seus erros e acertos.

Depois que você se familiarizar com a maneira que esses aspectos da imagem se relacionam e afetam as imagens que você for editar, nunca mais vai esquecer!

Que tal começar suas fotos agora?

Aproveite para colocar em prática as dicas deste manual e, de quebra, experimentar o editor de fotos do Canva. Ele é totalmente gratuito e você não precisa fazer cadastro, nem baixar nada em seu computador.

Dá para começar agora mesmo a editar fotos online para deixá-las com a composição, qualidade visual e estilo que você quiser.

Ao final, você ainda pode inserir as fotografias que você editou na plataforma do Canva e transformá-las em lindas montagens e muitos outros tipos de design!

Confira nosso guia prático e ilustrado Como Editar Fotos Online Usando o Canva e aplique tudo o que você aprendeu.

Bons cliques!

Sua arma secreta para criar designs deslumbrantes