Tudo sobre Call to Action (CTA): Definição, Funções, Exemplos e Design

screen (1)

Um guia completo para você impulsionar os números da sua página.

Três letras superimportantes para o marketing digital: CTA. Tão importantes que nós preparamos um roteiro com tudo o que você precisa saber sobre call to action.

Confira nosso material e prepare-se para alavancar os índices de conversão da sua página e do seu conteúdo.

O que é call to action?

CTA é uma sigla para call to action, que significa chamada para ação. Ele é usado para influenciar os seus visitantes a desempenhar uma atividade específica. Veja alguns exemplos comuns de call to action:

  • Baixe nosso e-book
  • Inscreva-se agora
  • Compartilhe com seus amigos
  • Faça um teste gratuito
  • Assine agora
  • Fale com um especialista
  • Aproveite o frete grátis

Ao incluir essas chamadas em seu design, você facilita a navegação do visitante e faz com que ele tenha uma visão clara de qual é o melhor caminho para encontrar a solução desejada.

Mas antes de definir a forma de aplicação do call to action, você precisa conhecer 3 conceitos essenciais: marketing de conteúdo, jornada do comprador e funil de vendas.

    1. Marketing de conteúdo

Seus potenciais clientes têm a possibilidade de obter informações de forma rápida e prática na internet. Por isso, é interessante que você seja esta fonte do conhecimento. Essa estratégia é conhecida como marketing de conteúdo.

Você pode até escrever em letras garrafais que o seu produto é o melhor do mercado e dizer que as pessoas devem comprá-lo, mas as chances de sucesso dessa abordagem são mínimas no meio digital.

Em vez de falar sobre suas ofertas, você pode mostrar às pessoas uma possível solução para seus problemas. O motivo é simples: enquanto 86% das pessoas ignoram os anúncios de TV, 60% dos consumidores tendem procurar um produto após ler algo sobre ele.

Na verdade, o marketing de conteúdo vai muito além do que qualquer mecanismo de venda, pois é utilizado em todos os estágios da jornada do comprador, tema do nosso próximo tópico.

Seo Internet Marketing Flat Icon

Vetores de Negócio, por Macrovector/Freepik

Quando você produz um material rico e interessante, você aumenta confiabilidade da sua marca e se coloca como uma autoridade da área.

O marketing de conteúdo depende muito dos CTAs, já que as chamadas servem justamente para criar um elo entre a informação e o percurso do usuário na busca por uma solução.

    2. Jornada do comprador

Para que você possa conduzir seus visitantes com sucesso e conquiste a venda no final do processo, é essencial conhecer a jornada do comprador e quais são seus estágios.

02 jornada

Jornada do comprador/Hubspot

Em um primeiro momento, seus visitantes passam pelo estágio de consciência. Nessa etapa, o usuário expressa uma necessidade e começa a busca pela solução.

Já o estágio de consideração acontece quando a pessoa identifica o problema com clareza e começa a vislumbrar quais são as formas de solucioná-lo.

Por fim, o estágio de decisão é aquele em que esse usuário já descobriu a melhor solução para o problema e dimensionou o custo de aquisição.

Você precisa ter em mente as características de cada etapa dessa jornada para elaborar uma boa estratégia de abordagem do seu conteúdo e como atingir o consumidor. Com um material informativo e a aplicação correta dos CTAs para cada situação, as chances de você impulsionar seus índices de vendas são ótimas.

    3. Funil de vendas

Enquanto a jornada do comprador descreve a relação que seu usuário tem com o problema e a solução, o funil de vendas representa a interação dessa pessoa com a sua marca.

03 funil

Funil de vendas/Nitronews

Quando alguém que acessa sua página pela primeira vez, pode ser considerado um visitante e se encontra no topo do funil. Você ainda não tem informações sobre esse usuário, e é provável que ele conheça pouca coisa a respeito da sua marca e suas ofertas.

Essa pessoa só passa a ser um lead quando você conseguir obter alguns dados sobre ela, como nome e endereço de e-mail. O ideal é que essas informações sejam fornecidas de forma espontânea pelo usuário, pois isso significa que você já começou a construir uma relação de interesse com ele. Esse é o meio do funil.

A etapa final ocorre quando seus leads passam a consumir os produtos e serviços que você oferece, tornando-se clientes. Finalmente, seu usuário atingiu o fundo do funil.

Você precisa conduzir cada fase desse processo com estratégias diferentes, e é nesta parte que entram em cena os call to actions.

Quando você conquista uma visita, produz um conteúdo ou exibe ofertas, são as chamadas para ação que vão dar aquele “empurrãozinho” que as pessoas precisam para avançar para o próximo estágio de interação com sua marca.

Como potencializar a força de conversão do CTA

Você já deve ter visto vários tipos de call to action na internet. Eles podem ser inseridos no texto em formato de link, ao longo do conteúdo como botões e até no menu de navegação das páginas, entre outras formas.

Mas qual é a melhor forma de exibir um CTA em sua campanha? Depende.

Em primeiro lugar, pense em seu objetivo. Você deseja formar uma lista de e-mails? Quer impulsionar as vendas com uma promoção especial? Então, sua estratégia precisa ser adaptada à meta, pois a aplicação dos CTAs varia de acordo com a foco da campanha ou do conteúdo.

Você também precisa planejar o CTA de acordo com o formato do material e o meio de exibição. Muito além do texto ou layout da sua página, você também pode incluir call to actions em vídeos, publicações em redes sociais, mensagens de e-mail marketing… a lista é extensa. Cada formato e meio de exibição possui características específicas, então você precisa otimizar os CTAs para obter o desempenho máximo.

Coloque em prática tudo o que você aprendeu sobre marketing de conteúdo. Cada material deve ser dimensionado de acordo com o público e o objetivo da campanha, bem como o tipo de conteúdo (texto, gráfico ou vídeo). Dessa forma, você conseguirá explorar de forma mais eficiente o potencial dos CTAs.

Não se esqueça dos estágios da jornada do comprador e do funil de vendas. Leve em consideração o domínio do usuário sobre o problema e a solução — a fase em que essa pessoa se encontra na jornada — na hora de conduzi-lo com um call to action.

Pensando no funil, será muito difícil converter um visitante sem uma chamada que ajude a apresentar a marca e suas soluções.

Ou seja, a posição e o formato dos CTAs devem ser planejados de acordo com as metas da campanha e características da persona, isto é, a representação do seu cliente ideal.

Como fazer um CTA de sucesso

O sucesso do seu CTA depende de muitos fatores. A mensagem, a estrutura, o design e a análise de resultados contam muito para que você consiga otimizar seus índices de conversão.

Confira as 4 dicas abaixo e aprenda como criar um CTA eficiente para o seu conteúdo:

    1. Use uma mensagem direta e com tom de voz ativo

Independentemente do tipo, do formato e da posição do seu call to action, o objetivo é o mesmo: influenciar a decisão do usuário a praticar uma atividade.

Por isso, nada de voz passiva. O seu tom deve ser ativo e indicar a ação necessária com um verbo imperativo: faça, assine, baixe, compartilhe etc.

Outro aspecto muito importante da sua mensagem é a objetividade. Você precisa dizer da forma mais clara e direta possível qual é o próximo passo a ser dado pelo usuário.

    2. Indique um benefício

Uma das regras de ouro do marketing digital é que você nunca pode se esquecer que o usuário tem um universo de opções para pesquisar.

canva pro exemplo call to action

CTA/Canva

Sendo assim, seu CTA precisa incluir um benefício para que essa pessoa continue a percorrer o caminho que você planejou. Algumas das formas mais comuns de “mimar” seus visitantes é oferecer cupons de desconto, conteúdos exclusivos, recursos especiais, etc. A ideia é que você apresente algo interessante para o seu público.

Você também pode criar um efeito de urgência. Ao incluir palavras como “hoje” ou “agora”, você reforça a ideia de que o usuário precisa executar a ação de forma imediata. No entanto, tome cuidado para que a mensagem não soe rígida ou agressiva.

    3. Crie um design amigável e que dê destaque ao CTA

Você caprichou no layout da página e na produção do conteúdo. Com o design das chamadas para ação, não pode ser diferente. Primeiro, você deve dar uma atenção especial à cor do CTA. Seu objetivo é criar um design amigável, mas ao mesmo tempo destacar o call to action. O tom que você escolher deve sobressair à paleta da página ou da imagem, mas tenha cautela para não deixar o visual muito extravagante.

Você pode recorrer à teoria das cores para acertar na escolha. As cores quentes — como vermelho, laranja e amarelo — causam uma impressão enérgica; já os tons frios — azul, verde e violeta, por exemplo — deixam a impressão de segurança e confiabilidade.

colour_wheel

Roda de cores/Brian Lasher

Quando trabalhar com imagens, publicações em redes sociais e outros conteúdos gráficos, você precisa se certificar de que os elementos estejam em alta resolução. Por isso, é muito importante escolher a aplicação certa para trabalhar com o visual dos seus CTAs.

Não domina técnicas de design e precisa de uma plataforma intuitiva para montar seus call to actions? Conte com o Canva, uma ferramenta online e superfácil de usar.

Veja alguns modelos que você pode usar e personalizar no Canva agora mesmo:

    4. Acompanhe as estatísticas e faça ajustes sempre que necessário

Não existe fórmula mágica para criar o call to action perfeito. Você vai precisar testar algumas possibilidades antes de encontrar a solução que funciona melhor para você.

Pensando nisso, inclua a realização de testes A/B no planejamento das suas campanhas publicitárias. Esses testes usam dois cenários em que apenas uma variável é alterada para descobrir a melhor opção.

Um ótimo exemplo de experimento que você pode fazer é com a cor do botão do CTA. Selecione dois tons diferentes e analise os resultados de cada um para descobrir qual deles apresenta o melhor rendimento.

Falando em analisar resultados, não se esqueça de acompanhar as estatísticas dos call to actions. Isso é fundamental para que você mantenha o fluxo de conversão em seu conteúdo. Se necessário, faça ajustes e realize novos testes.

Para verificar a performance dos seus CTAs, você pode usar plataformas como o Google Analytics ou o Hubspot.

Agora é com você

Este artigo foi elaborado para que você aprenda o essencial e se sinta à vontade para criar seus próprios CTAs com o Canva. Nossa plataforma oferece todos os recursos para que você produza chamadas originais e com um design incrível.

Faça um planejamento para cada call to action que você deseja incluir em sua página ou campanha e escolha mensagens que indiquem o melhor caminho para as soluções do usuário, mas não se esqueça do mais importante: apresente a ele um conteúdo agradável e relevante.

Bom trabalho!

Sua arma secreta para criar designs deslumbrantes