Como Fazer uma Assinatura de E-mail Perfeita: 10 Dicas e Estudos de Casos

best-email-signature-design

Dizem que primeiras impressões são importantes, mas e as últimas impressões?

Se você realiza negócios via e-mail, sua assinatura é, muitas vezes, um dos pontos finais da comunicação entre o consumidor e seu serviço ou sua marca.

Uma boa assinatura de e-mail deve ser simples, informativa, profissional e objetiva. Mas isso não significa que deva ser sem graça e entediante. Existem muitas formas de tirar o máximo de proveito da sua assinatura de e-mail.

Neste post, compartilhamos com você 10 dicas e lindos exemplos de como fazer uma assinatura de e-mail perfeita.

01. Não sobrecarregue com muitas informações

Um erro comum em assinaturas de e-mail é tratá-las como uma minibiografia e sobrecarregá-las com muitos links, informações, citações e outros dados desnecessários. Ao incluir informações em excesso, você faz com que sua assinatura fique longa e volumosa, causando desinteresse no leitor. Em vez disso, tente manter sua assinatura objetiva e personalizada.

Você evita realizar negócios pelo telefone? Então, que tal remover seu número de contato? Você é mais ativo em redes sociais, como Twitter e Facebook? Considere incluir um link para estes perfis então!

Dê uma olhada neste exemplo de assinatura simples criada por Murdock. Ao incluir somente as informações mais importantes para a marca — como o logo, o nome da pessoa, o cargo, o número de telefone e o usuário do Skype —, o design não só se mantém simples e curto, mas também é facilmente navegável.

02. Trabalhe com uma paleta de cores restrita

Uma regra comum ao se elaborar uma paleta de cores é “menos é mais”; mais especificamente, tente somente usar 2 ou 3 cores, e isso é especialmente válido para o design da sua assinatura de e-mail.

Quando você usa as cores em excesso, aumenta o risco de selecionar tons incompatíveis. Com isso, o seu design pode ficar muito sobrecarregado e distrair o leitor. Ao limitar a paleta e usar as cores de forma intencional, você consegue manter seu design eficaz e com um bom visual.

Uma ótima forma de escolher a paleta de cores é montando uma amostra a partir de qualquer elemento gráfico incluso; por exemplo, a partir de sua logomarca.

Observe este exemplo da Zippy Sig, que usa a cor esverdeada da logomarca para realçar outros elementos da assinatura. Isso não só ajuda a manter a paleta de cores contida e simples, mas também cria um design coeso, reforçando a ligação entre este tom de verde e a marca.

 

Mas e se sua logomarca for predominantemente preta, sem cores que possam ser usadas? Neste caso, o céu é o limite; você pode escolher uma cor que complemente a imagem de sua marca e tirar proveito dela, assim como Chaya M Kanner fez neste exemplo incrível.

Ao usar uma faixa de azul neon para realçar os links do website e das redes sociais, essas informações tornam-se chamativas e atraentes. Além disso, a pequena quantidade de cor aplicada em um design (até então) monocromático adiciona um pouco de personalidade e vitalidade à mistura.

03. Mantenha sua paleta de fontes ainda mais restrita

Você já sabe que deve ser seletivo quanto às cores; mas e a paleta de fontes? Você já deve ter adivinhado que, assim como com as cores, se você usar muitas fontes, pode sobrecarregar a sua assinatura, deixando-a ilegível e distrativa.

As pessoas costumam usar muitas fontes, porque sentem a necessidade de realçar certos títulos e informações. Uma solução simples para este problema é usar uma tipografia mais flexível.

Encontre uma fonte simples, que tenha variações de densidade e opções de estilo. Assim, em vez de usar uma fonte completamente nova, apenas combine tamanho, espessura e/ou cores da mesma fonte quando necessário. Você pode encontrar fontes versáteis, como a Raleway abaixo, no Canva.

Quando encontrar a fonte ideal, com tamanhos e densidades diferentes, você poderá criar uma infinidade de efeitos tipográficos e, ao mesmo tempo, manter um design simples e limpo.

Dê uma olhada nesta assinatura criada pela Themesforce; note como ela adiciona cor a algumas partes da tipografia e usa misturas de letras maiúsculas e minúsculas, ajustando a densidade para criar um design dinâmico.

Claro, não é proibido usar mais de uma fonte. Se você escolher adicionar mais de uma tipografia a seu repertório, tente limitar o número (duas, por exemplo) para manter a organização e a coesão do seu design.

Por exemplo, veja esta assinatura criada pela Sombras Blancas Design. Ela usa apenas duas fontes, uma com e outra sem serifa, dando ao design um ar sofisticado e, ao mesmo tempo, perfeitamente legível.

A moral da história é que você não deve se prender totalmente à regra de usar apenas uma fonte, mas é bom ter em mente o seu propósito e a intenção com a utilização de mais de uma fonte.

04. Use uma hierarquia de direcionamento de olhar

Ter uma hierarquia definida é uma obrigação em qualquer design que usa comunicação textual; e como sua assinatura de e-mail é composta por informações importantes, a hierarquia é especialmente relevante.

Na hora de projetar a assinatura, use escalas, cores e espessuras de fonte que chamem a atenção do leitor para certos elementos prioritários. Pode ser o nome do autor ou a marca da empresa; o importante é que você coloque estes elementos mais importantes no topo da assinatura.

Um exemplo de assinatura com uma hierarquia definida é esta aqui criada pela Themesforce, que destaca o nome do autor. Além disso, algumas letras da assinatura estão em negrito e coloridas, chamando a atenção para tais informações e ajudando a guiar o olhar do leitor de maneira lógica.

Na hora de definir quais partes do seu design devem ser destacadas, não tente realçar todos os elementos da assinatura — caso contrário, a hierarquia perderá seu propósito. Decida qual parte da sua assinatura você deseja que seja vista primeiro e coloque-a em destaque.

Para mais dicas em como dominar a arte da hierarquia, dê uma olhada neste guia!

05. Mantenha os elementos gráficos simples

Continuando com a ideia de que “menos é mais”, na hora de posicionar os elementos gráficos em sua assinatura de e-mail, tente usar apenas um ou dois itens para evitar um design visualmente sobrecarregado. Espalhar vários elementos gráficos na assinatura pode deixar a arte confusa, fazendo com que ela se pareça mais com uma colagem do que com uma assinatura.

Um elemento gráfico que pode ser inserido na assinatura é a sua logomarca, pois é uma ótima forma de fazer com que as pessoas identifiquem rapidamente o remetente da mensagem. Além disso, ela potencializa o reconhecimento da marca.

Outro elemento gráfico usado com frequência é a foto do remetente. Aliar o rosto ao nome é uma forma simples, porém eficaz, de construir uma relação mais pessoal e de confiança com o destinatário — apenas lembre-se de que a imagem precisa ser boa e profissional.

Esta assinatura de e-mail, criada por Chanelle Villena, reúne o melhor dos dois mundos ao usar uma foto de rosto e uma logomarca em conjunto. Repare, porém, como os elementos gráficos foram harmonizados com um design simples e minimalista.

06. Use ícones de redes sociais para direcionar o tráfego

Seu negócio possui uma presença ativa nas redes sociais? Então coloque os ícones de suas redes sociais na assinatura. Ao fazer isso, você não apenas direcionar o tráfego para o seu conteúdo online, como também ajuda o destinatário do e-mail a descobrir novas maneiras de contatar e acompanhar você.

Caso queira incluir links de suas redes sociais na assinatura, considere usar ícones em vez de hyperlinks ou endereços virtuais. Por quê? Bom, como o Neomam Studios pode confirmar, a mente humana precisa de apenas 150 microssegundos para processar um símbolo, e outros 100 microssegundos para atrelar um significado a ele. É muito rápido! Além disso, usar ícones também economiza espaço e ajuda a assinatura a ficar mais enxuta.

Confira como Nakro usou os símbolos de mídias sociais para complementar o design da assinatura e ajudar a conduzir os leitores aos vários perfis. Para manter um visual coeso, tente usar ícones que sejam similares ao design geral da sua assinatura, como no exemplo abaixo.

Enquanto o exemplo anterior usava as cores de cada rede social para complementar o design, o próximo, criado por Email Signature Rescue, usa ícones simples e pretos para complementar as formas angulares e o minimalismo ao design, sem distrair o leitor da paleta amarela.

Se você pretende incluir ícones de redes sociais em sua assinatura, dedique um tempo buscando alguns modelos que complementem o seu design — dê uma olhada nos ícones oferecidos pelo Canva.

07. Alinhe seu design

Aqui vai um segredo: a diferença entre uma assinatura limpa, organizada e eficiente e outra que parece montada grosseiramente é o alinhamento.

Ao alinhar seus elementos gráficos e textuais de forma lógica e simples, você proporciona ao design ordem e harmonia instantaneamente.

Por exemplo, dê uma olhada nesta assinatura criada por Matt Coneybeare. Este design alinha o bloco de texto principal à logomarca para criar um visual compacto, agradável e organizado. Tente encontrar formas em sua assinatura às quais você possa alinhar os elementos para criar um efeito bonito e organizado.

Dedicar um tempo para alinhar a assinatura na página também é muito importante. A maioria das assinaturas possui alinhamento à esquerda, pois esta é, geralmente, a forma mais fácil dos olhos navegarem pela informação, como neste exemplo criado por Email Signature Rescue.

08. Organize o espaço com divisórias

Quando você tem muito conteúdo e pouco espaço, qualquer cantinho é um luxo. Por isso, ao usar divisórias, você se torna capaz de incluir muita informação em uma área compacta — sem que o visual pareça confuso ou abarrotado.

Uma divisória gráfica é uma boa alternativa, como você pode ver neste exemplo do Graphic River. Ao usar divisórias azuis, cada segmento de informação e conteúdo é organizado de forma mais clara, simples e agradável.

Outra forma de separar o conteúdo é usando glifos. Um exemplo comum de glifo é a barra vertical (“|”). Aqui, você pode ver um modelo criado por Email Signature Rescue com glifos em ação:

Ao usar uma barra vertical para separar partes de informação que estão na mesma linha, você evita linhas longas demais, economiza espaço e aumenta a legibilidade do seu design. Além disso, é uma forma fácil de minimizar o uso de elementos gráficos como divisórias, caso você não seja fã deles.

09. Pense na visualização em dispositivos móveis

É fato: o número de pessoas que abrem seus e-mails através de dispositivos móveis não para de aumentar com o passar do tempo. Dados da Campaign Monitor apontam que 41% das pessoas abrem seus e-mails através de celulares ou tablets.

Existem muitos aspectos técnicos que devem ser levados em consideração na hora de criar uma assinatura responsiva e amigável à visualização móvel; mas vamos falar mais especificamente sobre o design.

A primeira coisa que você precisa considerar é a escala. Tablets e celulares são consideravelmente menores do que computadores e notebooks; portanto, verifique se o texto e as imagens são legíveis em telas pequenas.

Esta assinatura criada por Instant Entity é um ótimo exemplo de como algumas imagens não funcionam em escala reduzida. O texto ao redor da logomarca é muito pequeno e pode se tornar ilegível quando adaptado para dispositivos móveis. Não é um grande problema neste caso, mas é algo para ficar atento.

Se você tiver esse tipo de problema com sua logomarca, considere substituí-la por uma versão mais simples ou por uma logomarca responsiva própria para assinatura.

Outra coisa que você precisa considerar na hora de adaptar os elementos para visualização em dispositivos móveis é a “clicabilidade” dos links e ícones. Se eles forem muito pequenos ou estiverem muito próximos, o leitor pode tentar clicar no ícone do Twitter, por exemplo, mas acionar um ícone adjacente, sendo direcionado para a página do Facebook.

Este exemplo criado por Xink posicionou os ícones de redes sociais de uma forma que facilita a navegação. A logomarca, o texto e os elementos gráficos também são escalonáveis e legíveis em telas menores.

Isso não quer dizer que você deva adaptar cada elemento do seu design, mas é bom ter em mente que nem todos verão sua assinatura no mesmo tamanho que você. O tamanho do design varia conforme o tamanho da tela; por isso, é sempre uma boa ideia planejar sua assinatura com base nessas variações.

10. Encontre seu ponto de equilíbrio

Como última dica, garanta o equilíbrio do seu design: não apenas dos elementos gráficos, como também o equilíbrio entre eles.

Na hora da criação, você deve ponderar algumas coisas. Você deseja utilizar mais de três cores? Ótimo, mas selecione as cores cuidadosamente e utilize um design supersimples.

Esta assinatura criada por Miguel Oliva Márquez, por exemplo, usa algumas cores na barra gráfica, mas as cores são equilibradas com um texto simples e monocromático.

Da mesma maneira, se você quiser incluir vários ícones ou links de redes sociais em seu design, tente deixar o resto do conteúdo mais simples, para garantir que seu design não fique muito sobrecarregado, assim como Karen Mareš fez neste belo exemplo minimalista.

Agora é com você: crie sua própria assinatura de e-mail!

A assinatura de e-mail é uma parte pequena, mas importante do negócio, da marca e da identidade profissional. Ela não apenas transmite informações e links importantes para os destinatários das mensagens, como também serve como material de divulgação da sua marca.

Divirta-se na hora de criar sua assinatura de e-mail, mas lembre-se de manter a simplicidade. Escolha fontes legíveis, cores agradáveis, gráficos responsivos, e você vai causar uma ótima “última impressão” em todos os seus contatos via e-mail.

O portal Hubspot desenvolveu um gerador de assinaturas superpopular. Tudo o que você precisa fazer é preencher os campos solicitados, para a ferramenta produzir, automaticamente, sua assinatura.

Você também pode criar lindas assinaturas e cabeçalhos de e-mail no Canva. Experimente!


Mary Stribley
Written by
Mary Stribley

Negócios


Expresse-se melhor com o programa de design mais fácil do mundo.

Expresse-se melhor com o programa de design mais fácil do mundo.