Como Fazer Moodboard Online

O Canva é a ferramenta de design mais fácil do mundo — e é grátis. Faça seu moodboard personalizado em poucos minutos.
Crie um moodboard grátis agora
Moodboard Natureza Pastel

Moodboard ou painel semântico é uma ferramenta visual que tem como finalidade transmitir conceitos e propostas de projetos. Os moodboards são organizados em arranjos de imagens, materiais, elementos e textos, facilitando a compreensão de um estilo ou ideia.

Já sentiu a necessidade de traduzir um conceito para clientes ou colegas de trabalho? Então a sua demanda provavelmente era de um painel semântico. Profissionais de diversas áreas usam moodboards como pontos iniciais de projetos — eles servem como uma transição fundamental entre uma ideia e a primeira versão. Pense no moodboard como um organizador visual.

Os moodboards também são eficientes na configuração de uma cena, no direcionamento de atividades e no alinhamento de produtos como um ponto de referência.

Para ajudar você a aproveitar o melhor que os painéis semânticos têm a oferecer e mostrar uma maneira grátis, fácil e rápida de criar seus próprios moodboards, preparamos este guia especial. Descubra como você pode começar a produzir seus painéis a partir de agora.

O que é moodboard?

Você pode conhecê-lo por diversos nomes: moodboard, prancha de temperamento, painel semântico ou até painel de humor, na tradução literal. A ideia é sempre a mesma. Um moodboard é uma colagem de imagens, elementos gráficos e outros materiais, muito usada nos diversos campos do design. Essa ferramenta serve para guiar profissionais a criarem peças unificadas ou sob determinado tema, bem como para apresentar um conceito para colegas de equipe ou clientes.

Nas versões físicas, pode conter amostras de tintas, tecidos e texturas. Já no digital, você pode encontrar uma variedade enorme de componentes em um painel semântico, como imagens, fontes, cores e muito mais.

5 motivos para criar um moodboard

Moodboards ajudam você a formar uma base

Quando você tiver colocado seu projeto em andamento, criar um moodboard ajuda a estabelecer o básico, ou seja, definir as expectativas para o resultado.

Apesar de muitas pessoas acreditarem que um moodboard só serve como inspiração visual para projetos criativos, eles também podem ser usados para objetivos diferentes, como a análise de concorrentes. Às vezes, a finalidade pode até ser ilustrar os variados aspectos de um projeto, para que você tenha uma visão holística antes de colocar a mão na massa.

Moodboards tornam suas ideias mais claras

Você pode até ter começado seu projeto com uma ideia nítida em mente, mas no meio do caminho as coisas mudam e logo você se vê perdendo o foco nos objetivos iniciais. Ter um moodboard vai evitar esse problema e garantir que você nunca se esqueça das metas que definiu logo nos primeiros momentos.

Para isso, basta olhar com frequência para seu moodboard. Assim, você consegue se manter no caminho e até facilitar melhorias e correções nos primeiros planos.

Moodboards facilitam a colaboração

Você pode tentar explicar um conceito, contar à sua equipe como você visualiza o resultado ou até escrever suas ideias, mas a melhor forma de transmitir essas informações é a visual. Usar um moodboard para apresentar e roteirizar projetos vai fazer com que você ganhe tempo e garanta que todos estão falando a mesma língua na hora da execução.

Se você tem uma assinatura do Canva Pro, pode elevar o nível dessa colaboração colocando seus moodboards em pastas organizadas e definindo identidades visuais para cada time. De qualquer forma, você e os membros de sua equipe só terão benefícios usando um painel semântico.

Moodboards envolvem os clientes desde o início

Se você tem um projeto profissional em mãos, vai querer ter certeza de que seu cliente esteja a par de todas as suas ideias o mais rápido possível — assim, você evita a repetição desnecessária de tarefas.

Com um moodboard, você pode traduzir os mais complexos conceitos até para clientes que tenham dificuldade de visualizar suas ideias.

Você pode criar seu próprio moodboard online grátis

Depois de descobrir tantas vantagens em produzir um painel semântico, você já deve estar com a pulga atrás da orelha. Será que é difícil? Quanto custa? Demora?

Então saiba que fazer seu moodboard é fácil, grátis e rápido. É só você usar a plataforma intuitiva do Canva e começar a editar agora seu primeiro painel. Veja o tutorial abaixo e aproveite.

Como fazer moodboard no Canva em 5 passos

Página Inicial do Canva

1. Crie sua conta gratuita

Para criar sua conta grátis no Canva, tudo o que você precisa fazer é usar seu e-mail ou acessar com sua ID do Google ou Facebook. Dessa maneira, você estará pronto para usar todos os recursos da plataforma e preparar um moodboard para alavancar seus projetos.

2. Escolha seu modelo de moodboard

Use a barra de buscas do Canva e digite moodboard para conferir todos os modelos disponíveis. As opções de painéis semânticos editáveis são organizadas por tema e estrutura, e todas estão prontas para você começar a personalizar de imediato. Essa é a melhor forma de economizar seu tempo e ter acesso a design de alta qualidade.

3. Edite e personalize como quiser

Como todos os modelos de painel semântico do Canva são preparados por designers profissionais e estão otimizados para impressão e compartilhamento em alta qualidade, fica muito fácil personalizar sua arte. É só trocar as imagens, adaptar à sua paleta de cores e incluir as informações de texto que você precisa.

É tudo muito fácil: você clica na parte que deseja alterar e apenas arrasta, solta, altera ou deleta. Os ícones para essas e todas as funções são fáceis de localizar no editor.

4. Imprima ou compartilhe seu painel online

Depois que você concluir a edição do seu moodboard, clique na barra Publicar para salvar, imprimir ou compartilhar online. Na hora de baixar o arquivo, você pode optar por diferentes qualidades dos formatos JPG, PNG e até PDF.

5. Volte e repita quando quiser

Como o moodboard fica automaticamente armazenado em sua conta do Canva, você pode voltar sempre que quiser para editar ou usar sua criação como modelo para os próximos painéis. Você também pode acessar seus designs em qualquer dispositivo — o que agiliza e muito o processo de adaptação do projeto. Baixe o app do Canva em seu celular e tenha sempre em mãos uma opção para consultar ou criar moodboards.

10 dicas para você organizar moodboards perfeitos

1. Ofereça uma prévia

Moodboards não precisam ser compostos apenas por inspiração externa. Se você está trabalhando em um projeto de branding para uma empresa ou website, pode criar um painel semântico com os diferentes elementos gráficos que você pretende usar no design final e apresentá-lo para aprovação. Assim, você não terá o trabalho de elaborar todo o produto, mas seu cliente ainda poderá observar o estilo e os detalhes de texturas, ilustrações, fontes e paletas de cores com antecedência. Veja o belo exemplo de Kyle Taylor abaixo.

2. Combine as qualidades de marca e conteúdo

Por outro lado, moodboards podem incluir algumas coisas que nunca farão parte do projeto, mas que foram escolhidas porque representam as qualidades de uma marca ou apenas ilustram um sentimento ou estilo estético. Aqui, o moodboard de Vivek Venkatraman destaca o perfil da marca — calor, verão e ar livre — usando imagens que combinam: crianças brincando no hidrante em um dia ensolarado, óculos de sol em uma mesa de piquenique e latas de cerveja gelada. Ao invés de incluir possíveis elementos gráficos como no exemplo anterior, este painel exibe imagens temáticas. Essas imagens têm a ver com a empresa (seu estilo, seu público), o que fornece um belo ponto de partida para o projeto.

3. Tente produzir várias versões

É comum que designers elaborem dois ou três conceitos diferentes, conhecidos como mock-ups, para o mesmo projeto. Os moodboards são grandes aliados nessa hora. Abaixo, você pode conferir como Jared Erickson criou três conceitos de branding diferentes e um painel semântico para cada.

4. Vá até a fonte

Em algumas situações, você estará na vibe de um estilo de design ou de alguma era — Vitoriana, anos 20, etc. Quando William Yarbrough começou um projeto de branding pessoal, ele queria replicar o estilo dos “anos dourados da viagem aérea” — entre os anos 50 e 60. Então ele reuniu materiais originais do período, como cartões postais e etiquetas de bagagem, o que oferece ótimas ideias para a tipografia e as combinações de cores.

5. Evite colocar barreiras em seu caminho

As coisas que você inclui em seu moodboard não precisam necessariamente ter alguma relação com o seu projeto. Por exemplo, este painel de Carolyn Farino é para um projeto de user interface (UI), mas — funcionando em uma maneira que ela descreve como “direção visual fresca, leve e aerada” — se aproveita de uma variedade de fontes para inspiração, desde embalagens de comida até arte refinada. Só porque alguma coisa vem de um gênero diferente do seu projeto, não significa que você não pode usá-la para estabelecer a direção do design. Nada pode ser uma barreira para seu trabalho.

6. Organize-se

Moodboards podem ser o que você quiser que eles sejam — desde um simples brainstorming até o rascunho de um projeto. Mas uma abordagem interessante é aproveitar o seu painel para organizar diferentes partes do seu trabalho e experimentar um estilo em potencial. Para este moodboard de web design, Matt Cole inclui escolhas comuns de estilo como fontes e cores, mas vai além criando mock-ups de botões, ícones, títulos e até conteúdo patrocinado.

 

7. Cubra todos os pontos de interesse

Se você optar por uma abordagem organizada, uma boa parte do processo vai envolver a checagem de todos os itens necessários para dar início ao projeto (especialmente se você for apresentar o painel para seu chefe ou cliente). Sarah Albinda cobre todos os aspectos obrigatórios em seu moodboard de UI: fontes e tipografia, menus, ícones e até adjetivos que descrevem o estilo. Quando chegar a hora de começar o design, ter um planejamento visual como esse vai acelerar seu trabalho e garantir um resultado dentro das expectativas.

8. Aplique suas próprias ideias

Não existe jeito melhor de exibir suas ideias de design do que colocando-as em ação. Isso vale principalmente para projetos de branding. Aqui, Ashley Jankowski mostra sua proposta de logo e outros elementos em cartões de visita, combinada com fotografias que dão a seus clientes a ideia de como será o resultado.

9. Experimente

Vá além da inspiração em seu moodboard e aproveite para refinar suas ideias de design, assim como Adrian Cantelm fez no painel abaixo. Ele experimentou diferentes cores e contextos para a logo completa e uma versão abreviada. Esses testes ajudam você a ganhar tempo explorando outras possibilidades, sem que você tenha que ir até o final para descobrir se o resultado funcionará.

10. Acrescente algumas explicações

Só porque imagens valem por mil palavras, isso não significa que palavras não podem ser ferramentas poderosas. Use-as para explicar e/ou destacar a natureza visual do seu painel. Descrições curtas, como as do moodboard de Ashley Bennett, podem ajudar a esclarecer informações importantes ou preencher espaços em que imagens não seriam capazes de transmitir a mensagem de forma adequada.

Agora é a sua vez

Você já tem tudo o que precisa para começar a criar projetos arrasadores e levar suas ideias para outro nível com moodboards. Conte com o Canva e aproveite um banco de imagens com milhões de fotos e elementos gráficos para ilustrar seus conceitos.

Boas criações!

Artigos relacionados

Ver tudo

Dê vida às suas ideias em questão de minutos.

Expresse-se melhor com o programa de design mais fácil do mundo.